O mundo está envelhecendo - o percentual de pessoas em todo o mundo com 65 anos ou mais deve aumentar de 8,5% em 2016 para 17% em 2050. À medida que o mundo continua envelhecendo, a indústria da saúde se tornará cada vez mais importante para a vida de todas as pessoas. O financiamento total em startups de tecnologia de saúde quase dobrou no ano passado, passando de US$ 12,2 bilhões para US$ 22,8 bilhões de um ano para outro. As startups estão auxiliando o setor de saúde com tecnologia que melhora a saúde física e mental das pessoas e tornando nosso sistema de saúde mais eficiente.

Para atuar no setor da saúde não é necessário ser formado em algum dos cursos tradicionais ligados à área. Atualmente, é possível empreender na saúde e trazer inovações que impactem positivamente o setor.

Esse setor é considerada uma área de “difícil acesso” a empreendedores que não possuem conexões e também porque não existem políticas públicas para incentivo a essas iniciativas.

Na Vertical de Saúde da Blusoft, pessoas e empresas dos mais diversos segmentos realizam encontros para trocar informações interdisciplinares com o objetivo de identificar e resolver necessidades de mercado destacando o problema pois, entende-se que um problema é um obstáculo, um impedimento, uma dificuldade, um desafio ou qualquer situação que peça uma resolução. Essa resolução é reconhecida como uma solução ou contribuição em direção a um propósito ou objetivo estabelecido, seja no âmbito hospitalar, da saúde pública ou com interação com demais áreas do Plano Estratégico de Desenvolvimento Econômico Municipal - PEDEM, criando produtos para intersecções (Saúde + Têxtil, Saúde + Metalmecânica, Saúde + Turismo entre outros).

Paulo Rosa e Roland Dagnoni

Heads de Saúde 4.0